29 de nov de 2014

Minha vida. Minhas Decisões.

As coisas andam complicadas pra mim, mais complicadas que o normal, esses dias eu parei para pensar todas as vezes que abri mão do que eu queria ou do que eu sentia porque alguém disse que eu era nova de mais para saber o que é melhor para mim, eu parei para pensar e perdi as contas de quantas vezes eu ouvi isso ou pior de quantas vezes eu realmente acreditei nisso. Na minha cabeça eu não consigo entender porque para eles é tão errado fazer o que me faz feliz, porque é tão errado fazer o que eu quero, não entendem que o que eu quero é apenas ser feliz e que eu já vivi, já vi e já senti coisas suficientes para eu saber tomar minhas propiás decisões, eu nunca fui do tipo rebelde sem causa que vive fazendo besteiras ou burradas por ai, eu sempre fui cabeça que sabe o quer pra vida, e eu acredito que não iria ser agora em meus plenos dezoito anos que eu deixaria de ser assim. Eu sempre segui tudo que me pediram, sempre tentei fazer com que tivessem orgulho de mim tentei ao máximo não decepcionar nunca nenhum deles, sempre fazer a maioria das suas vontades e o que eu ganho com isso? Desprezo pelo o que eu sinto, não digo que não se importam comigo, ou que não me amam pois sei bem que me amam e que se importam comigo, porém o problema é esse se importam comigo e apenas comigo, se esquecem de se importar com o que eu sinto, não a partir e agora mais desde sempre, é sempre uma tortura psicológica em cima da outra e não se perguntam uma vez se eu realmente estou bem! E quando digo estar bem não quero dizer de saúde, ou minhas notas na faculdade, ou problemas com amigos, eu quero dizer BEM, do tipo em psicologicamente, sentimentalmente. Acho que todos se esqueceram de tudo que eu vi, tudo que eu passei com eles, tudo que eu sei, acho que isso é normal para uma criança, eu cresci com muitas coisas na cabeça, muita pressão por ser a filha perfeita que começou os estudos cedo, que começou a ler e a andar cedo, a filha que nunca pensou em relacionamentos antes de estudos, a filha que nunca deixou de fazer o que pediram para fazer o que queria, a filha que obedecia incondicionalmente, me desculpem mais para uma criança crescer com isso é difícil. Eu admito sem aflição alguma que eu desde que comecei a ter consciência do que era certo e errado, desde que isso aconteceu não tive um momento de descanso na minha mente, ela nunca descansa preocupada com o que vocês vão pensar de mim se eu fizer isso ou deixar de fazer aquilo, preocupada em como vai ser a pressão se eu fizer algo que vocês não queiram e eu vivo com essa pressão até hoje. Eu não estou brigando ou querendo bater de frente com ninguém por causa das minhas decisões, mais se uma coisa eu aprendi com todas as experiencias que já tive na minha vida é que se eu quero uma coisa eu preciso lutar por ela, eu realmente amo incondicionalmente vocês, mas eu não vou mais abrir mão do que eu quero pra mim, das minhas decisões para viver as suas decisões, eu sempre irei querer a aprovação de vocês para qualquer coisa, mas de uma coisa hoje eu tive certeza, eu não vou abrir mão da minha felicidade, vocês dizem que eu posso quebrar a cara, mas a vida é para quebrar a cara mesmo a vida é feita para se aprender, para viver e mesmo que eu ame vocês eu não vou deixar de viver minha vida e de tomar minhas decisões por causa de vocês. Eu estou realmente cansada, psicologicamente, fisicamente e sentimentalmente e vocês não entendem.
                                                          PorGabryella Alvino
                                                                

Nenhum comentário:

Postar um comentário