6 de mar de 2016

Autoria do Leitor: Ele Não Vai Voltar

Talvez uma das coisas mais patéticas seja esperar alguém voltar para o lugar de onde nunca deveria ter partido. E não falo de casa, rua ou cidade. Falo do peito, do coração. Ficar na imensa expectativa de que alguém vai retorna dizendo tudo aquilo que você queria ouvir, um "me arrependi", "desculpa por ir" ou até mesmo "vei, não tinha ninguém como você lá fora" - supor, presumir, deduzir é a única coisa que podemos fazer quando alguém vai embora sem deixa um porque definitivo. 
O gosto de esperar é amargo. E de tanto a gente esperar, acabamos ficando podre, a alma começa a azedar. Começamos a afastar as pessoas, a ter medo, insegurança, a ter anseios. Anseios de que um dia aquele alguém volte. E, é isso que acaba complicando tudo. Ficamos nesse profunda ilusão. O pior que passamos a imaginar a desejar - e sejamos sinceros - desejamos mesmo que quebrem a cara, que se machuquem, que provem uma dorzinha para que volte sabendo nunca mais sair. Mas de qualquer formas nossos pensamentos proféticos são apenas palavras proferidas por desgosto. Patético.

Não me entenda mal. Não quero que desista de esperar. Mas, espere curtindo. Não anseie, não presuma, muito menos deduza. Apenas curta sua vida. Pensar que aquela pessoa não vai volta é mais fácil que pensar que ela vai voltar. Porque só assim caímos na real. E, quem sabe assim nosso cérebro entenda de uma vez.   Talvez uma das coisas mais patéticas seja esperar alguém voltar para o lugar de onde nunca devia ter partido - pesando bem, mais patético mesmo é quem quis partir.


2 comentários:

  1. Lindo o texto! Parabéns
    http://falaseriogarota.wix.com/falaseriogarota

    ResponderExcluir