22 de abr de 2016

Entrevista Com Juca Chuquer

Oi meus amores, tudo bom com vocês? Trouxe uma novidade pra vocês. Quem me acompanha nas redes sociais sabe que eu estou simplesmente encantada pelas músicas do Juca Chuquer, dai o que aconteceu? Pois é, fiz uma entrevista com o Juca para o Maluco Sentimento. Imagina a minha empolgação com isso? HAHA 
 Bom, Primeiramente gostaria de agradecer ao Juca por ter aceitado fazer a entrevista para o Maluco Sentimento, e agradecer também por toda s atenção e disponibilidade para fazer a entrevista. Ele é um amor de pessoa meus amores, super atencioso. 
Vamos lá?
1- Oi Juca, tudo bom? Então. Vou começar a entrevista com uma perguntinha totalmente clichê “Quem é Juca Chuquer”? (Muito clichê HAHA) Fala um pouquinho sobre você para os leitores aqui do Maluco Sentimento.

Olá para todos os leitores do blog Maluco Sentimento! Queria agradecer demais o convite para fazer essa entrevista. Tenho certeza que vou amar responder tudo da melhor maneira possível.
  Primeira coisa sobre mim que muita gente não sabe. Meu nome é João Paulo. Sim, não me chamo Juca. Tenho 27 anos, sou formado em engenharia de Produção pela Mauá, trabalhei dois anos na área financeira da TV globo para juntar dinheiro para gravar meu primeiro CD. Depois que me formei, larguei a Globo pra ficar só na música. Faz um ano que estou nessa! Sou uma pessoa simples de se conviver, gosto muito de ver os amigos e família, amo música e esporte. Todos os esportes, mesmo. A emoção que envolve a música e o esporte me cativa e me faz ser viciado nos dois. Assisto muitos filmes e séries! Sou uma pessoa relativamente organizada, não gosto de sustos hahahaha gosto de planejamento, acho que é meu lado engenheiro falando.

2- Você começou a cantar e a tocar aos 11 anos certo? A ideia de se tornar músico começou já nessa época? Ou teve início por incentivo de outras pessoas?

Isso, comecei a tocar violão com 11 anos, com meu irmão me ensinando os primeiros acordes básicos. E cantar a gente sempre cantou em casa. Meu pai sempre tocou violão pra gente quando éramos muito pequenos. Eu e meu irmão crescemos num ambiente repleto de música boa! Mas até o terceiro ano de faculdade nunca tinha pensado em ser músico. Até porque nunca tinha composto uma música. Em dezembro de 2010 eu fiz minha primeira música. Depois fui fazendo outras, e fui vendo que as pessoas estavam gostando, eu senti uma resposta legal. Colocar sentimentos e experiências em letras musicais é algo extremamente prazeroso. Quando você percebe que pessoas que nem te conhecem se identificam com o que você escreveu é mais prazeroso ainda. O poder da música é mágico. Une pessoas que não se conhecem e nunca se falaram. Em qualquer lugar do mundo.

3- No seu canal do YouTube você já publicou alguns vídeos de covers de cantores/bandas diferentes, como John Mayer, Roberto Carlos, Tiago Iorc, entre outros. Eles são as suas inspirações? Além deles quais artistas que se tornaram uma inspiração e influência musical para você?

Com total certeza. O John Mayer é meu maior ídolo. Eu gosto de todas as músicas de todos os CD`s dele. Ouvir Tiago Iorc me deu muita confiança para compor em inglês. Sou muito fã do trabalho dele, mesmo. Vou em quase todos os shows dele aqui em SP, gosto muito das suas composições recentes e antigas. Eu escuto vários artistas que gosto muito, e que com certeza me influenciam, direta ou indiretamente! A começar pelos artistas da nova geração de músicos brasileiros como meu irmão, Tó Brandileone, Pedro Alterio, Dani Black, Vinicius Calderoni, Pedro Viafora, Leo Bianchini, Paulo Novaes e tantos outros. Dos mais antigos, Lenine, Djavan, Milton Nascimento. Dos internacionais Coldplay, Jamie Cullum, Michael Buble, Jason Mraz, Justin Timberlake, entre outros.
4- Acredito que todos os artistas tem uma visão diferente e única do que é ser músico, e de como se sentem ao estarem cantando. Pra você o que é ser músico? E quais as maiores dificuldades em ser músico?

Eu sou músico, mas também sou engenheiro. Então eu acho que ser músico não é apenas compor e
ficar tocando por aí sem pensar num crescimento profissional, num planejamento de carreira, sem ter atitude e responsabilidade de qualquer um, em qualquer profissão. Porque existe o estereotipo de músico ser bêbado, drogado e folgado. Mas hoje em dia o mundo não tem espaço pra essas pessoas. É tudo muito dinâmico, muito bem feito, se você vacilar é engolido pela vida. Parece meio exagerado, mas a vida de músico é difícil pra caramba. Paga-se muito mal nesse segmento, caso você não seja um artista muito famoso. Fazer um CD é caro demais. E é algo que não te da retorno financeiro. Muitas vezes o artista paga pra fazer um show. Ou se não paga, também não ganha nada. Então se você não tiver planejamento e responsabilidade você não cresce e vai ficar pra trás de quem batalha e se prepara mais do que você. Ser músico é ter um bom produto em mãos, se preparar da forma mais profissional possível, pra quando você chegar no palco, tocar sem peso, sem tensão e aproveitar ao máximo, porque espalhar seu som por aí é uma sensação maravilhosa. Todos os problemas somem.

5- O seu CD “Pode Vir” tem dez faixas. A faixa “Deve Só” foi paixão a primeira audição pra mim. "Basta só fechar seus olhos e fazer de conta que tudo voltou a ser..." e "não sei o que é melhor....a gente junto ou um em cada lugar.." São esses dois pontos da música que conseguimos sentir a música mais que nunca e começa passar um filme cheio de lembranças dentro da gente. Bom toda música tem ou parece ter uma história por trás dela, qual a história da “Deve Só”?

Essa música foi feita lenta e rapidamente ao mesmo tempo. Vou explicar. Eu sentei um dia com uma ideia de melodia e arranjo no violão (inspirada por uma música do Lenine) na cabeça. Em algumas horas a melodia e a parte do violão estavam criadas e gravadas, porém sem letra. Deixei esse registro no com meu computador e segui a vida normalmente. Após uns 2 meses eu acordei super cedo depois de uma festa, sei lá porque eu fiz isso, mas acordei. Não tinha ninguém acordado em casa, então peguei o violão e comecei a escrever a letra. E a coisa foi surgindo naturalmente, as palavras foram se encaixando na melodia, eu tava conseguindo dizer o que eu queria da maneira mais clara e simples (valorizo muito isso), e em umas horas estava com ela pronta! Faltava apenas gravar a voz com a letra feita!

6- Se você pudesse escolher um artista (Qualquer um, pode usar a imaginação HAHA) para dividir o palco contigo, quem seria?
Essa parece fácil, mas não é hahahaha. Depois de muito pensar: Michael Jackson! O mito do POP, um baita cantor, um dançarino perfeito e uma presença de palco incomparável. E claro, músicas incríveis.
Mas Paul McCartney, Justin Timberlake e John Mayer são grandes concorrentes!

7- Já faz um tempinho, mas a cantora Luiza Possi gravou uma composição sua (a canção “Pode Vir”) no disco “Sobre amor e o tempo” né? Como aconteceu?
Olha, foi algo bem surpreendente e positivo! Ela já era amiga do meu irmão e dos integrantes do 5 a Seco, então já tinha essa ponte, mas nunca imaginava algo assim, e tão rápido. Eu compus a música, no dia seguinte já gravei e soltei nas redes sociais, porque eu tinha gostado do resultado. Uma música curta, onde eu consegui dizer tudo o que eu queria, de uma maneira simples e direta. Depois de uns dias ela veio falar comigo pelo Facebook, dizendo que tinha amado, que não parava de ouvir, que ela e a moça que trabalhava na casa dela tinham se emocionado, e me perguntou se ela podia gravar no CD novo dela (Sobre amor e o tempo). Claro que eu disse sim na hora e fiquei honrado demais. É um dos meus maiores orgulhos como compositor.

8- Já aconteceu de ser parado em algum lugar porque alguém que escutava suas músicas e te reconheceu? (Eu mesmo fico toda boba com qualquer elogio que o blog recebe, acho que se isso acontece-se ficaria eufórica de tão feliz HAHA). Como você se sente em relação a isso?
Normalmente acontece em show do 5 a Seco ou algo do tipo. No meu dia a dia normal, tipo shopping, restaurante, não me lembro não!
Eu adoro isso! Lido super bem! Isso significa reconhecimento pelo seu trabalho, o artista é movido pelos fãs. Sem eles não existe artista. Nós somos compositores, e queremos espalhar nosso som pro máximo de pessoas por aí, e os fãs são as melhores ferramentas de divulgação. Então por isso eu sempre respondo todo mundo o mais rápido que eu posso, e sempre com boa vontade. E quando eu vejo que eu demorei pra responder me desculpo na hora. Eu acho importante o relacionamento ser o mais respeitoso possível.


 RECADINHO PARA OS LEITORES 
- Espero, do fundo do meu coração, que todos tenham gostado da entrevista! Eu curti demais responder tudo! Se tivesse mais 10 perguntas respondia sem problemas! Espero que vocês ouçam e curtam meu som, que faço com tanto carinho e gosto. Obrigado! Beijo do Juca!

                                                                   Sobre Ela

Pode Vir





Um comentário:

  1. Moça também estou encantado ele canta muito bem, adorei!
    Bjos <3

    ResponderExcluir