1 de out de 2014

Um pouco confusa

Eu sinceramente as vezes não sei sobre o que escrever, sobre o que falar na verdade acho que é esse o ponto, eu sou muito desastrada me atrapalho com tudo e com palavras não seria diferente. Acho que só consigo transmitir o que eu estou pensando e sentindo de verdade quando eu escrevo, eu sei que os meus textos e citações podem ser um pouco confusos as vezes, porem é exatamente assim que estou quando escrevo algo assim, eu consigo transmitir exatamente o que eu venho sentindo quando eu resolvo escrever mais quando se trata de falar eu me atrapalho toda, gaguejo, fico vermelha as vezes paro no meio das frases e não consigo mais falar nada, pelo menos é assim quando eu tento falar o que eu sinto.  As vezes isso se torna um problema sabe? Muitas pessoas não tem paciência de ler o que eu escrevo, e quando eu digo muitas são muitas mesmo, e como eu não sou boa em falar aquilo que eu sinto essas pessoas acabam não me compreendendo sem nem mesmo tentar me entender direito por pura falta de paciência ou por não querer perder alguns minutos do seu dia lendo um texto pelo fato de ele ser um pouco grande. Sabe o que doí as vezes? É quando tem aquelas pessoas que são importantes pra gente sabe? Pois é, o que doí é quando exatamente uma dessas pessoas que são extremamente importante para mim, ou pelo menos que eu que esteja se tornando importante age como se não me intendesse o que eu não julgo porque eu sou complicada de entender eu sei, mais o que doí é quando alguém dessas pessoas nem se esforçam para me entender e por impaciência não leem o que eu escrevo, e acabam desistindo de mim, desistindo de me entender e me tratam como qualquer outra pessoa da vida dela. Mais quem sou eu para falar em paciência não é? Até porque sou a senhora estressada em pessoa como alguns amigos meus dizem sou basicamente uma "baixinha irritada", pelo menos é o que dizem. Tudo bem eu sei que tenho meus excessos de raiva e de stress, mais quem não tem? Eu acho que todo esse stress que eu sinto é acumulo de carência de abraços, carinho e atenção, sim eu sou uma pessoa muito carente de atenção e de abraços e carinho, não que eu não tenha recebido isso durante minha vida, não, não é isso eu apenas não me canso de receber essa coisas, quanto mais eu recebo carinho mais eu quero e isso cria um ciclo vicioso fazendo com que eu fique sempre carente. Enfim, qual o motivo de eu escrever hoje? Ah é mesmo, eu ando me sentindo sozinha, carente de atenção, ando cansada de problemas a minha volta e mais cansada ainda quando se trata de por minha mente e meu coração em ordem, normalmente eles vivem em uma bagunça sem tamanho isso me deixar exausta de ser tão confusa se é que deu para me entender.

                                                                      Escritora: Gabryella Alvino




Nenhum comentário:

Postar um comentário