3 de dez de 2016

Resenha: Batom No Dente

Autora: Maria Helena Mossé
Editora: 7Letras
Ano: 2016
Páginas: 108

Sinopse:

 A mulher e suas dúvidas, amores e dissabores. Batom no dente, livro de estreia da escritora  psicanalista Maria Helena Mossé, como o título sugere, traz uma galeria de personagens femininos em situações de insatisfação, inadequação ou expectativa. Afinal, o que querem as mulheres?, indagaria o fundador da psicanálise Sigmund Freud. A autora não tenta responder, mas apresenta, através de sua prosa madura e elegante, rica em recursos narrativos, protagonistas de variadas idades e classes sociais – inclusive dois homens preocupados com o que as mulheres e os amigos pensam deles – que se inquietam, questionam e se movem em busca de realizar seus desejos. Como a moça do interior que ascende a dondoca na Barra da Tijuca e vai procurar a amiga que a desafia, a ex-esposa que finalmente se livra do jugo subliminar do ex-marido, a mulher casada e entediada que sai para passear com o cachorro numa noite chuvosa e vislumbra um grande amor.


Oi meus amores, tudo bom com vocês? Hoje vim trazer a resenha de uma obra incrível, Batom No Dente é uma obra que reúne 21 contos por Maria Helena Mossé, a autora fala sobre assuntos que envolve o universo feminino como um todo. São várias personagens onde estão passando por momentos difíceis da sua vida, ou por dilemas, esse foi um ponto da obra que mais me cativou, ela não usar problemas fictícios, ou algo que sabemos que é pouco provável de acontecer que é apenas ficção, mas sim são dilemas que podemos chegar a viver a qualquer momento das nossas vidas, ou já estamos vivendo.

Alguns contos em especial me ativaram mais, foram contos que de alguma forma, apesar de hoje não ter tanta igualdade com a minha vida, ainda sim me parecem reflexos de algum momento que irei passar ou já passei. Em  Bobó de Camarão a personagem principal do conto é a Cláudia, que reencontra um amor do passado e resolve preparar um almoço para ele, um bobó de camarão. Mas será que vai aparecer? Depois de tanto tempo, será que as coisas poderiam voltar a ser como eram antes? No conto Sobreviventes eu realmente me encantei, me aconcheguei aonde estava e permaneci ali lendo esse conto lindo, e de alguma forma me vi ali, bem ali talvez no lugar da Ana, talvez mesmo em alguns pensamentos do Pedro. Mas um conto que definitivamente me ganhou foi The End.
A escrita da Maria Helena é descritiva, e incrivelmente cativante. Todos os 21 contos são contados em primeira e terceira pessoa, personagens não só femininos, mas também masculinos. Todos são diferentes, distintos uns dos outros, porém entre alguns existem ligações. Essa foi a obra de estrei da autora, e eu só tenho a dizer que já quero mais obras, a escrita da autora é extremamente cativante. É isso meus amores, quero agradecer a nossa editora parceira, Oasys Cutural por todo o carinho. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário